Vereadores se reúnem em caráter de emergência para evitar fechamento do Hospital Nossa Senhora da Conceição

por Marilva Keesen Greco última modificação 02/11/2017 16h56
A notícia sobre o fechamento do Hospital Nossa Senhora da Conceição anunciada pela mídia, nesta terça-feira, 31 de outubro mobilizou mais uma vez os vereadores pará-minenses, que solicitaram a presença do secretário municipal de Saúde, Paulo Duarte para uma reunião de emergência, no plenarinho da Câmara, na manhã desta quarta-feira, 1º de novembro.

De acordo com o diretor técnico do hospital, Gilberto Denoziro, os recursos financeiros enviados pelo Governo de Minas e pela Prefeitura não têm sidos suficientes para manter os serviços de saúde aos pacientes do SUS. O médico ainda afirmou que  o contrato com a Secretaria Municipal de Saúde não foi assinado por que as partes não chegaram a um acordo. 

Diante do anúncio de fechamento da instituição, no próximo dia 6 de novembro, os vereadores solicitaram a presença do secretário municipal de saúde, Paulo Duarte para uma reunião emergencial, no plenarinho da Câmara. O objetivo é encontrar a solução para esse impasse e socorrer a centenária entidade de saúde do município.

Durante a reunião o secretário Paulo explicou que a verba da Rede-Resposta destinada para a manutenção do pronto socorro, tem sido repassada com atraso pelo Estado. "A Secretaria Municipal de Saúde como gestora plena apenas faz o repasse da verba que vem diretamente do governo estadual. Não tem como esse repasse ser feito para o Hospital se o governo não enviar o crédito ao município. A prefeitura controla apenas as subvenções mensais que são encaminhadas a unidade de saúde. Os pagamentos ao hospital foram feitos em dia, até o mês de julho, com a ação judicial movida pela entidade, os recursos foram suspensos temporariamente", disse.

Paulo afirmou ainda que o hospital reduziu os atendimentos, mesmo com o repasse de R$170 mil da subvenção. "Não desistimos das negociações com a diretoria do hospital para assinarmos o contrato. Vamos trabalhar para que o hospital não feche as portas. O município tem condições de assumir o HNSC e garantir o atendimento da população e da microrregião", completou o secretário.

No final da reunião ficou definido que a Comissão de Saúde da Câmara, composta pelos vereadores Ênio Talma, Carlos Lázaro e Márcio Lara, encaminhará um ofício ao hospital, solicitando a extensão do prazo para que seja encontrada uma solução, evitando o fechamento da entidade de saúde.

“As partes não chegaram a um acordo e por isso resultou neste polêmico impasse. Muitas falas estão sendo baseadas em achismo e sem qualquer resultado concreto. Por isso acredito ser importante um prazo maior do HNSC para encontrarmos uma solução para a falta de dinheiro”, afirmou o presidente da Comissão de Saúde, vereador Ênio Talma.

O ofício foi entregue à diretoria do Hospital Nossa Senhora da Conceição, na tarde desta quarta-feira, pelo procurador geral da Câmara, Antônio Carlos Lucas. Após o feriado prolongado, os vereadores aguardam uma resposta da direção do hospital.

Veja mais fotos aqui.

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Pará de Minas.