Vereador propõe audiência pública para discutir soluções para o aumento no número de usuários de drogas e recebe apoio dos colegas

por Marilva Keesen Greco última modificação 16/04/2018 16h32
Na reunião ordinária desta segunda-feira, 2 de abril, os vereadores usaram a tribuna para discutir mais questões que envolvem a saúde pública, a segurança da população.

O vereador Rodrigo Varela Franco falou das diversas reclamações que tem recebido com relação ao aumento do número de usuários de drogas no município. "Essas pessoas estão perambulando pela cidade e causando desconfortos para a sociedade. Não se trata de discriminar quem usa drogas, pois a dependência é uma doença que precisa ser encarada por quem está no poder e precisa ser tratada. Sugiro que seja realizada uma audiência pública para discutir o destino a ser dado aos usuários de drogas, sendo necessária uma ação humanitária no sentido de ajudar essas pessoas, que poderiam ser qualquer um de nós, inclusive nossos filhos, e precisam de ajuda. Precisamos nos unirmos numa ação conjunta, envolvendo a prefeitura e suas secretarias, a Câmara Municipal, o Judiciário, as igrejas. Esses usuários de drogas precisam de condições para que  possam retornar à sociedade com dignidade, mas preservando o direito de ir e vir de qualquer cidadão pará-minense. Devemos olhar os “dois lados da moeda”, traçando metas para ajudar a resolver tanto o problema dos usuários quanto da população e buscando solução para os problemas. As famílias de usuários de drogas também precisam de apoio, a maioria não tem culpa quanto ao vício de familiares, é necessário um trabalho integrado, é preciso uma reforma no Brasil, cobrando-se dos deputados federais, não se trata de um problema só de Pará de Minas, mas do país.".

O vereador Márcio Lara disse que está ocorrendo um problema sério no coreto da praça da igreja Nossa Senhora da Conceição, ocupado por pessoas que estão fazendo uso de bebidas alcoólicas e se alojando no local. "O problema é que a maioria dessas pessoas não quer ajuda, mas acho que os comerciantes também precisam se manifestar, pois eles apenas esperam que a prefeitura e a secretaria de assistência social tomem providências, mas não se manifestam".

O vereador Ênio Talma Ferreira Rezende explicou que geralmente se faz confusão entre mendigos, usuários de drogas, usuários de bebidas alcoólicas, bandidos e moradores de rua, sendo necessário diferenciá-los. "A solução para o problema deve vir “de cima”, além de serem feitas modificação nas leis, tem que haver boa vontade muito grande e dinheiro para construir instalações próprias para o tratamento de dependentes de drogas, lembrando que campanhas para não dar esmolas nas ruas não resolverão o problema, são necessárias ações concretas, trata-se de problema altamente preocupante".

O vereador Daniel de Melo Oliveira ressaltou que a diferenciação entre os tipos de pessoas nas ruas precisa ser feita e que as fazendinhas de recuperação precisam de maior atenção por parte do poder público, de modo que possam ter também vagas solidárias para pessoas de baixa renda, para quem não pode pagar pela internação.

Veja mais fotos aqui.

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Pará de Minas